Identidade como diferencial

“Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim” – João 10:14.

No Brasil é muito comum a “carteirada”.  Algumas pessoas tentam ser tratadas ou recebidas de forma diferenciada exibindo uma credencial.   Esperam dessa forma obter certos privilégios que normalmente não teriam.

A verdadeira identidade do cristão não está estabelecida sobre possíveis privilégios, mas sobre a santidade e o serviço, que são fruto do amor derramado pelo Espírito Santo.

Algumas formas de identificar o verdadeiro cristão estão claramente estabelecidas na Palavra:

Pelo amor
Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros” – João 13:35.

Pelos frutos
Pelos seus frutos os conhecereis.  Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?  

Assim toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus” – Mateus 7:16-17.

Por guardar a Palavra de Deus
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama, será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele” – João 14:21.

O maior benefício de ser conhecido dos homens pelas características acima é que elas também nos tornam conhecidos de Deus.  Quando o buscamos Ele nos identifica claramente e nos atende:

Todo aquele que é santo te fará súplicas em tempo de poder encontrar-te” – Salmo 32:6. 

Uma das mais duras advertências feitas por Jesus foi, justamente, sobre a falha na identificação daqueles que são seus.   Quando os meios passam a se tornar fins em si mesmos está estabelecida a confusão.   Sinais externos são usados para identificar discípulos, apesar deles não apresentarem os sinais internos. 

“Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão!  Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.  Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’  Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!” – Mateus 7:20-23.

No reino espiritual não há dupla cidadania.  Os critérios para sermos reconhecidos por Deus e pelos homens são os mesmos. 

 

Oswaldo Chirov
chirov@igrejadafamilia.org.br

quinta 20 março 2008 17:37 , em Reflexão



Nenhum comentário Identidade como diferencial



Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.91.69.181) para se identificar     



Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para estudosbiblicos

Precisa estar conectado para adicionar estudosbiblicos para os seus amigos

 
Criar um blog